The Palace of Infante Dom Pedro in Corpus Sancto, Lisbon

 

Dirk Stoop

c. 1661/2

Print and dry point

MC.GRA.1444

Palácio Pimenta

Representação do Palácio Corte-Real, implantado a ocidente do Paço da Ribeira. Foi mandado erguer, c. 1585, por Cristóvão de Moura, conde de Castelo Rodrigo, futuro ministro de Filipe II de Espanha e mais tarde nomeado, já durante o reinado de Filipe III de Espanha, vice-rei de Portugal, altura em que lhe foi concedido o título de marquês de Castelo Rodrigo.

Na planta da cidade de 1650, assinada por João Nunes Tinoco, o edifício é designado por “Passos do Sr. Infante”, possivelmente por então servir de residência ao futuro rei D. Pedro II. Em 1642, após a Restauração, o palácio, juntamente com outros bens, foi confiscado à família Castelo Rodrigo, até ser devolvido em 1668. Em 1751, no ano que sofreu um grande incêndio, foi vendido à Casa Real, não chegando a ser reconstruido. Com o Terramoto de 1755, ruiu por completo. 

Um dos mais importantes edifícios da zona da Ribeira a partir dos finais do séc. XVI, o edifício original é atribuído a Filippo Terzi ou a Juan de Herrera. Abria cenograficamente sobre o Tejo, numa época em que o rio funcionava como via privilegiada de circulação.