Project Nr. 2 for the buildings in the Downtown area of Lisbon

 

Eugénio dos Santos (attributed)

1756

China ink and watercolour on paper

Dimensions: 352 X 752 mm

MC.DES.1080

Palácio Pimenta

Projecto para edifícios das ruas principais da zona da Baixa, executado no âmbito da reconstrução pombalina. 

A métrica pombalina de quarteirões era incompatível com malha urbana pré-terramoto que não comportava a escala dos conjuntos propostos, com áreas de maior construção. Só uma expropriação em grande escala permitiu a alteração da estrutura urbana do centro da cidade. Toda a arquitetura se subordinou ao urbanismo, não se verificando construções isoladas ou individuais, com excepção de igrejas e palácios.

Na nova malha urbana todos os edifícios foram englobados nos blocos que formaram os quarteirões, constituídos por modelos uniformizados, cuja tipologia da fachada variava consoante o lugar hierárquico das ruas para onde abriam. 

Os edifícios localizados nas ruas principais tinham no 1º andar janelas de sacada e nos demais andares superiores janelas de peitoril. Os edifícios construídos nas vias secundárias apenas apresentavam janelas de peitoril. Todavia, o alçado apresentado corresponde a uma outra tipologia, de uma segunda fase do projecto da Reconstrução, em que os edifícios apresentam dois níveis de janelas de sacada.

Assim, os projetados deliniados para os edifícios que constituiam os quarteirões apresentavam 3 ou 4 formas de fachadas-tipo (ou suas variantes), com um saguão (pátio interior) de pequenas dimensões, para iluminação e drenagem de águas. A frontaria era desenhada por inteiro, seguindo uma tipologia rígida onde  foi previamente estabelecida a altura máxima dos edifícios e o número de andares (em regra 3 pisos, para além da loja e das águas-furtadas).