Conferência por Gonçalo Gonçalves

II temporada do Ciclo Novos Estudos e Novos Olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril. 

Gonçalo Gonçalves apresentará a 1.ª Conferência de 2018 intitulada "Os riscos de ser o cais da europa: Lisboa e as redes internacionais de cooperação policial, c.1890-1940"

Em 1942 o filme Casablanca deu contornos hollywoodescos a uma Lisboa como a porta de fuga da Europa em guerra. No entanto, a imagem de Lisboa como ponto de ligação entre a Europa e o resto do mundo, particularmente com as Américas, não surgiu somente da ‘guerra total’ em solo Europeu. Desde o fim do século XIX que a posição geográfica de Lisboa a transformou num lugar estratégico para as crescentes mobilidades globais. Promovida pela elite portuguesa como “cais da Europa”, a função de Lisboa como plataforma de circulação transnacional não era no entanto apenas uma fonte de virtudes. A tomada de consciência dos perigos para segurança pública que decorriam desta posição cristalizou-se rapidamente. A utilização de Lisboa como ponto de fuga para ‘criminosos internacionais’ ou a passagem pelo país de conhecidos anarquistas despertaram a atenção das autoridades policiais. A participação do país em redes internacionais de polícia deve então ser compreendida no contexto destas preocupações. Nesta comunicação iremos analisar a participação de Portugal nestas redes internacionais de polícia, colocando a hipótese de que, mais do que uma preocupação com questões internas, ter sido a posição do país nas correntes de circulação global o principal motivo a mediar a participação do Estado português nestas redes.

Organizado por CLEPUL - Universidade de Lisboa e do Instituto de História Contemporânea da Universidade NOVA de Lisboa

Entrada livre, sujeita à lotação

Gonçalo Rocha Gonçalves – É atualmente Professor Adjunto no Departamento de História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Foi Professor Auxiliar Convidado e Bolseiro de pós-doutoramento no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Possui graduação em História Moderna e Contemporânea no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (2003), mestrado em Sociologia na mesma instituição (2008) e doutorado em História pela The Open University, Grã-Bretanha (2013). Foi pesquisador visitante na Yale University com uma bolsa Fulbright e Professor Convidado na Universidade de Telavive, Israel. Entre as suas últimas publicações destacam-se “A transformação liberal do sistema policial português, 1861-1868”, em José Murilo de Carvalho, e outros (orgs.) (2011), Linguagens e Fronteiras do Poder, Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, pp.238-256;"Police reform and the transnational circulation of police models: The Portuguese case in the 1860s", Crime, Histoire & Sociétés / Crime, History & Societies 2014, vol.18, no.1, pp.5-29 (The Herman Diederiks Prize Essay for 2013 Lauréat du prix Herman Diederiks 2013) e "O aparelho policial e a construção do Estado em Portugal, c. 1870-1900 ", Análise Social, 2015, Vol.50, Nº216, pp. 470 - 493. Gonçalves, Gonçalo Rocha; Susana Durão (eds) (2017), Polícia e Polícias em Portugal: Perspectivas Histórias, Lisboa: Mundos Sociais.