Entrada da Barra do Tejo, desde o Mar da Palha a Cascais

Alexandre Massai

1621

Tinta-da-china e aguarela s/ papel

Dimensões: 330 X 466 mm

MC.DES.1402.34

Palácio Pimenta

Desenho representando a entrada da barra do Tejo no início do séc. XVII, incluído no códice Descripção do Reino do Algarve, fólios 79 e 80. 

Enviado por Filipe II de Espanha (I de Portugal), Alexandre Massai, engenheiro napolitano, chegou a Portugal em 1589, com objetivo inicial de estudar no local o problema da defesa da barra de Lisboa. Neste contexto, esteve envolvido na construção do forte marítimo de S. Lourenço da Cabeça Seca (habitualmente designado por Bugio) e, em 1617, já sob o reinado de Filipe III (Filipe II de Portugal), foi encarregue da elaboração de um relatório sobre o assoreamento da barra do Tejo. 

Posteriormente, foi enviado ao Algarve, passando pelo litoral alentejano, no âmbito da elaboração de levantamentos relacionados com a defesa da costa portuguesa. Desta atividade resultou o manuscrito Descripção do Reino do Algarve, códice de cariz militar, que se reveste de extrema importância dada a importância geo-estratégica da costa litoral,  muito vulnerável ao ataque de corsários ingleses e norte-africanos.