Fragmento de vaso campaniforme

Neolítico final

Barro

Proveniência: Povoado de Montes Claros - Serra de Monsanto

MC.ARQ.103

Palácio Pimenta

Bordo de recipiente com decoração incisa. Este tipo de vasos em forma de campânula invertida e as suas temáticas decorativas peculiares, surgiram num período em que a metalurgia do cobre era já uma realidade e estão associados, não só a contextos de povoados localizados em áreas abertas e com pouca expressão na paisagem, como também a ocupações mais tardias dos antigos povoados fortificados.

O Campaniforme indicia contactos com outras populações atlânticas, mediterrânicas e magrebinas, estando presente nos registos arqueológicos ao longo da Costa Atlântica da Península Ibérica, França e Ilhas Britânicas, Mediterrâneo Central e litoral atlântico marroquino.