Mercado da Praça da Figueira

1903

Tinta-da-china s/ papel

Dimensões: 230 X 310 mm

MC.DES.1818.186

Palácio Pimenta

Desenho com vista do desaparecido mercado da Praça da Figueira, no início do séc. XX, tirada da Rua da Betesga.

Insere-se no álbum Originaes dos desenhos da obra “Lisboa”, de Alfredo Mesquita. Editada em 1903 e executada sob a direcção de Alfredo Roque Gameiro, contou com a colaboração de Alberto de Sousa, António Ferreira Quaresma, António Santos Silva (Alonso), Francisco Voigt, Francisco Xara, José Affonso Vieira, Manoel Gameiro e Vicente Baldaque da Silva Ardisson.

A tradição de feiras e mercados ao ar livre era uma constante nas ruas e praças de Lisboa, em particular na Praça do Rossio, contígua à atual Praça da Figueira. A Praça da Figueira foi logo depois da reconstrução pombalina definida para venda de produtos hortícolas ao ar livre. Em 1882 foi aprovado o projeto para uma praça coberta em arquitetura do ferro. Formada por uma estrutura metálica quadrangular rematada nos gavetos por quatro pavilhões cupulados. Tinha lojas abertas para o exterior e espaços interiores amplos para as bancas de venda. 

Por decisão municipal, em 1949 foi iniciado o seu desmantelamento para abertura de uma praça pública.