Modelo para a estátua equestre

Joaquim Machado de Castro (atribuído), 1731-1822

c. 1771

Terracota

Dimensões: 400 x 300 x 140 mm

MC.ESC.281

Palácio Pimenta

Inaugurada em 27 de maio de 1775, a estátua equestre de D. José I, esculpida por Machado de Castro e fundida por Bartolomeu da Costa, conferiu à Praça do Comércio, onde ocupa lugar central, um novo equilíbrio urbanístico.

Machado de Castro virá a conceber a estátua tendo por base os estudos iniciais de Eugénio dos Santos (c.1759, Academia Nacional de Belas-Artes), inseridos nos seus projectos para o Terreiro do Paço, nos quais à data da sua morte (1760) se encontrava já demarcado, na praça, o local de implantação do futuro monumento. Por ocasião das festividades do aniversário de D.José I, em Junho de 1775, sobre o pedestal da autoria de Reinaldo Manuel dos Santos ergueu-se a nova estátua, que veio elevar o estatuto simbólico da ainda inacabada praça do Terreiro do Paço, centro monumental da nova cidade de Lisboa, reconstruída após o Terramoto de 1755, hoje conhecida por Praça do Comércio.  

A estátua equestre, pioneira no panorama escultórico nacional, foi ainda o balão de ensaio no campo da adaptação das técnicas militares de fundição à arte da escultura, para tal contando com a direcção do brigadeiro Bartolomeu da Costa.