Registo rococó com Nossa Senhora da Glória

Produção de Lisboa

c. 1775-1780

Faiança

Dimensões: 2660 x 1400 mm

Proveniência: desconhecida

MC.AZU.20

Palácio Pimenta

Cultuada sob inúmeras invocações, a Virgem constitui a figura sacra que surge com maior frequência nos registos em azulejo, sendo considerada a intercessora por excelência para acorrer a todos os sofrimentos. Neste painel, é venerada como Nossa Senhora da Glória, surgindo rodeada de uma luz que simboliza a irradiação divina, ideia reforçada pela presença do sol, um dos seus atributos, na cartela superior. Para além das três pessoas da Trindade, apenas Maria é representada em Glória. Neste tipo de quadros devocionais é, no entanto, pouco frequente a veneração de Nossa Senhora da Glória.