Registo rococó com Nossa Senhora da Nazaré

Francisco Jorge da Costa (atribuída)

Lisboa

c. 1780-1785

Faiança

Dimensões: 910 x 950 mm

Proveniência: Rua da Escola do Exército, 10

MC.AZU.18

Palácio Pimenta

Uma devoção com relativa representatividade nos azulejos é a de Nossa Senhora da Nazaré. A sua presença tem subjacente um leque muito diversificado de motivações, desde pedidos de proteção contra as tentações do demónio, passando pelos perigos do mar, entre outras. O painel representa o mítico cavaleiro medieval, D. Fuas Roupinho, trajado à maneira de Setecentos, numa caçada durante a qual é atraído para o abismo por um veado, personificação do demónio, sendo salvo pela aparição da Virgem. O milagre esteve na origem do Círio da Senhora da Nazaré, cujo começo, algo nubloso, remonta, provavelmente, ao reinado de D. Leonor, mulher de D. João II.