Registo rococó com o Senhor dos Navegantes, São Marçal e Santo António

Produção de Lisboa

c. 1760-1775

Faiança

Dimensões: 850 x 720 mm

Proveniência: Rua de São Ciro, 20-22

MC.AZU.2

Palácio Pimenta

Registo alusivo à Paixão de Cristo, tema frequente no período setecentista, associado ao discurso sobre a morte e a constatação dramática do efémero. A legenda: S. dosnaue / gantes (Senhor dos Navegantes), remete-nos para dois eventuais significados: evocação de proteção para um grupo específico da população daquela área da cidade, com ligações à faina fluvial e marítima, e/ ou alusão simbólica ao mar como um lugar de perigos e tormentas, constituindo como tal uma metáfora às paixões que devoram a alma. De salientar que nas proximidades onde esteve aplicado existe uma capela dedicada ao Senhor Jesus dos Navegantes. As imagens de São Marçal e Santo António, subordinadas a Cristo crucificado, surgem aqui, como meio de potenciar benefícios pedidos, sendo a associação destes dois santos muito recorrente nos registos da 2ª metade do século XVIII.

Fazia par com um outro registo aplicado no prédio contíguo com o nº26-28

O registos em azulejo associavam por vezes duas ou mais figuras sacras, na tentativa de potenciar os benefícios pretendidos. Nestes casos, a representação mais importante surge, geralmente, destacada em posição central, numa escala diferente ou em reserva especializada.