Santo António

Pagela

Autor desconhecido

Séc. XIX (finais) - Séc. XX (início)

Dimensões: 140 X 103 mm

MA.GRA.218

Santo António

Pagela que pertenceu a Fernando Pessoa, integrada na colecção do Museu por doação de Manuela Murteira e Luís Rosa Dias, sobrinhos do poeta. O poeta nasceu no dia 13 de Junho, e o seu nome – Fernando António Pessoa – reflecte a devoção que sua mãe tinha por Fernando de Bulhões/Santo António. 

A devoção a Santo António adquire em Portugal e nos países de evangelização portuguesa características únicas. A imagem austera do primeiro doutor da Igreja dá lugar ao popular e familiar Sant’Antoninho, a quem tudo se pede. Protector das Almas do Purgatório, propiciador de bons casamentos, advogado dos objectos perdidos, a sua imagem é omnipresente, quer através de uma devoção intimista que tem expressão nos registos, medalhas, pagelas, orações e imagens, das mais toscas às mais elaboradas, quer através de manifestações exteriores de fé, onde os ex-votos surgem simultaneamente como sinal de reconhecimento de milagres obtidos e como símbolos de confirmação do poder do Santo.